BLOCKCHAIN

México: O escritório de câmbio de criptomoedas deve reportar operações em setembro



O regulamento entrará em vigor em 10 de setembro. Eles também devem autorizar o Banco Nacional e Comissão de Valores Mobiliários [CNBV].

Imagem destacada de xtock / stock.adobe.com

A partir de 10 de setembro, a bolsa de criptomoedas que opera no México deve reportar mais de 54.000 pesos mexicanos [aproximadamente US $ 2.800] em criptomoeda antes do Ministério das Finanças e do Crédito Público [SHCP].

De acordo com relatos da mídia local, esses regulamentos serão implementados de acordo com o atual Código Federal de Práticas para a Prevenção e Identificação de Fontes Ilegais de Recursos. Ele esclarece as informações fornecidas por todos os tipos de trocas de criptomoedas, compradas e hospedadas por plataformas eletrônicas [como trocas] sob as leis acima mencionadas, que são realizadas por entidades que não sejam entidades financeiras mexicanas e devem ser comunicadas às autoridades do país. .

Dessa forma, embora as empresas que estariam sujeitas a essas regras não sejam explicitamente mencionadas, pode-se inferir que ela envolve a principal plataforma de trocas de criptomoedas em funcionamento no México. Quando o negócio dessas empresas exceder o valor determinado pelas autoridades na Unidade de Mensuração e Atualização [UMA], essas empresas serão notificadas, que é a referência econômica do peso utilizada pelo México para determinar as obrigações esperadas e o valor de pagamento assumido. Lei.

A esse respeito, dado que a lei mexicana estabelece que o valor atual da UMA em 2019 é de 84,49 pesos, as transações que calculam as criptomoedas devem ser registradas no peso mexicano de mais de 54.496,05.

A regra entrará em vigor dentro da estrutura da nova legislação de tecnologia financeira, incluindo a criptomoeda. O novo marco legal não apenas exige que a plataforma de tecnologia financeira exija sua autorização perante o Banco Nacional e a Comissão de Valores Mobiliários [CNBV] até setembro do próximo ano, conforme requerido pela cláusula 04/2019, mas requer emendas a outras leis existentes para Adapte-se ao novo pedido. Essas leis incluem a lei federal mencionada acima sobre a prevenção e identificação de fontes ilegais de ação.

Nesse sentido, o Banco Central do México [Banxico] vem ajustando suas atuais regras financeiras como entidade reguladora do Sistema Interbancário de Pagamentos Eletrônicos [SPEI]. O objetivo é mitigar o risco de lavagem de dinheiro encontrado em pesquisas recentes. Através deste estudo, o Banxico exigiu que os usuários do escritório de câmbio fornecessem documentos de identificação e enviassem relatórios e notassem as atividades suspeitas às autoridades.

Fonte de informação: compilado a partir de informação 0x de CRYPTONOTICIAS, copyright pertence ao autor Glenda González, sem permissão, não pode ser reproduzido


0X簡體中文版:

México: O escritório de câmbio de criptomoedas deve reportar operações em setembro