Notícia

Grupo bancário do Senado mantém audiência no Libra do Facebook


WASHINGTON – O Comitê Bancário do Senado planeja realizar uma audiência no mês que vem para analisar a criptografia criada pelo Facebook, apenas um dia depois que a rede social recente da Rede Social no sistema financeiro lançou o Projeto Libra.

A audiência "Revendo as considerações sobre a moeda digital proposta e a privacidade dos dados do Facebook" será realizada às 10h em 16 de julho. Nenhuma testemunha foi anunciada ainda.

O presidente do Comitê Bancário do Senado, Mike Crapo, R-Idaho e o senador Sherrod Brown, D-Ohio, membros do comitê, escreveram uma carta ao CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, em maio, solicitando o desenvolvimento de criptomoedas para o relatório da empresa. Mais informações e considerando privacidade e proteção ao consumidor como parte do projeto.

De acordo com o escritório de Brown, o Facebook não forneceu aos senadores uma resposta à carta.

Em um comunicado divulgado na terça-feira, Brown pediu aos reguladores financeiros que prestem muita atenção à criptografia de Libra do Facebook "para garantir que os usuários estejam protegidos".

"O Facebook já é grande demais e poderoso demais, e usou esse poder para aproveitar os dados dos usuários sem proteger sua privacidade", disse ele. "Não podemos permitir que o Facebook execute novas criptomoedas mais arriscadas a partir de contas bancárias suíças sem supervisão."

Maxine Waters, presidente da House Financial Services Corporation, D-Calif. E o deputado Patrick McHenry, R-N.C. Os membros do ranking do comitê também pediram uma audiência na conferência de criptomoedas do Facebook na terça-feira.

Waters disse em um comunicado: "Considerando as dificuldades passadas da empresa, pedi ao Facebook para concordar em suspender qualquer avanço no desenvolvimento de criptomoedas até que o Congresso e os reguladores tenham a oportunidade de rever essas questões e tomar medidas".

Fonte: compilada a partir de informações de 0x de PAYMENTSSOURCE. Os direitos autorais são de propriedade do autor e não podem ser reproduzidos sem permissão.